Friday, May 3, 2013

California

Foram meses de burocracia, viagens para São Paulo atrás da obtenção do visto, pesquisas a respeito de pontos turísticos, muitas conversas via Skype e uma dose de "paitrocínio", mas finalmente os projetos se materializaram no dia 20 no momento em que meu pai e eu embarcamos num voo para os Estados Unidos. Saímos de São Paulo rumo a Houston e de lá tínhamos conexão até a California, estado onde minha irmã tem trabalhado como au pair desde agosto.

Sofremos um imprevisto na chegada com o controle de imigração pois havia poucos atendentes a postos para receber todos os passageiros de dois grandes voos. Lição aprendida: não tente fazer dois voos num intervalo de tempo muito curto, às vezes algum imprevisto pode surgir (não necessariamente por uma falha sua) e isso pode resultar em seis horas preso num aeroporto no meio do Texas.

Ostentando, mas sem ser vulgar
Após esse atraso e outra viagem, finalmente chegamos a San Francisco e revi minha irmã, distante já há tanto tempo. Apesar desta ser a principal cidade da região da Bay Area, passamos mais tempo em cidades vizinhas menores. A região me lembrou aquela imagem tão reproduzida em filmes como, por exemplo, Beleza Americana: casas de frente aberta e sem grades ou muros, com grandes gramados, ruas amplas e muito arborizadas e criançada na rua. Talvez por serem cidades de crescimento recente, tenham crescido com mais calma e mais ordenadamente e a impressão que se passa é de ser uma terra de fartura: algumas avenidas chegam a ter cinco ou seis vias, carros são gigantescos, refeições como no Cattlemen's e no Black Bear Diner são cavalares.

Pokémon do Aquário
As cidades menores visitadas foram Pleasanton, Dublin e Livermore para conhecer a família que hospeda minha irmã e fazer algumas compras (finalmente comprei meu Kindle, a propósito); na litorânea Monterey passamos frio e aproveitamos o comércio local com direito a jantar no Bubba Gump Shrimp - sim, aquele citado no filme Forrest Gump - e passagem pelo aquário da cidade; em Napa visitamos a vinícola Del Dotto para presentear nosso pai com uma degustação de vinhos e em Carmel passamos pela praia, mas apenas brevemente porque o vento frio nos desanimou até de botar o pé na água - apenas uma guerreira solitária se dispôs a tomar sol de biquíni mesmo com os poucos graus de temperatura daquela tarde.

Fechamos a viagem em San Francisco com um tour pela cidade num ônibus de dois andares e o pior frio que senti na vida com o vento da Golden Gate Bridge. Em seguida, demos uma olhada em Chinatown, almoçamos no Pier 39, conhecemos o antigo presídio de Alcatraz (e recomendo muito esta atração) e encerramos a passagem por "San Fran" com alguns drinks no bar da cobertura dum hotel, o Mark Hopkins. Como esta já é uma cidade grande e mais antiga, tem algo mais próximo ao que também se vê nas grandes cidades daqui: um pouco de sujeira nas ruas, mendigos e/ou hippies (é difícil diferenciar) e semblantes um pouco mais fechados.

Mas friso que o estado da California tem, mesmo nessa cidade um pouco mais carrancuda, um pessoal muito acolhedor e muito atencioso, seja a população ou os comerciantes. Logo mais posto sobre a segunda metade da viagem, passada em New York e faço um comparativo dos dois lados.

Golden Gate Bridge, em San Francisco

No comments:

Post a Comment

comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...