Tuesday, November 29, 2011

Porto Alegre

Mini-diário de viagem a respeito da última ida à capital gaúcha, dos dias 24 a 27 de novembro de 2011.

Dia 24 - Quinta-feira
Chegada às 11:30, fui recebido pelo amigo Giovanni e seu pai no aeroporto Salgado Filho. Almoçamos num espeto corrido (o rodízio aqui de São Paulo) e, após deixar minha bagagem num apartamento do bairro Rio Branco, fui com meu anfitrião até o marcado municipal. Ali comprei algumas garrafas de vinho, já que esse foi o presente mais pedido quando amigos e amigas sabiam que eu iria ao Sul e também meio quilo de erva mate, já que o tipo moído mais grosso não é achado com tanta facilidade por aqui.

Horas depois fomos ao Pampa's Burguer, na Cidade Baixa e aí teve início o único ponto negativo do passeio. Sentia alguns calafrios e um certo incômodo, mas mesmo assim fui até a lanchonete. Não consegui terminar meu lanche, que estava muito bom, mas gigantesco para quem estava com uma gripe começando. Saímos de lá (Giovanni, Rafael "Google" e eu) enquanto eu tremia a ponto de bater os dentes de frio - e o clima naquela noite estava bem agradável. Na volta tomei um remédio antes de dormir e, após algum tempo, a febre me deixou dormir.

Dia 25 - Sexta-feira
Acordei e saí com meu amigo, que tinha uma prova de seu mestrado às 10 da manhã. Caminhamos por algum tempo, mas mudei de rota quando chegamos ao Parque Redenção, meu ponto preferido de Porto Alegre. Depois de sentar num banco próximo ao espelho d'água central, tirar algumas fotos e fazer algumas anotações, subi até a rua Duque de Caxias e almocei um cachorro quente, o mesmo que foi base da minha alimentação quando passei pela cidade em 2008 e fiquei hospedado nesta rua.

Voltei ao apartamento, cochilei e após algumas partidas de Fifa 2011 no videogame, fomos até um pub da rua Padre Chagas, o Mulligan. Desta vez com Giovanni e seu amigo Francisco, comemos algumas porções e bebemos uma torre de chopp Eisenbahn e uma garrafa de Schmitt, artesanal e feita em Porto Alegre. Gostei do lugar, tem porções muito boas, ambiente agradável e enorme variedade de bebidas.

Dia 26 - Sábado
Saí com o Giovanni para almoçar e encontrar o também local André "Duracell". Fomos à Lancheria do Parque, restaurante e lanchonete que, dizem, não deve ter sido reformada desde sua fundação - até os garçons devem ser os mesmos. Comemos um xis, um lanche grande e lotado de ingredientes, algo como os maiores do Gordão ou do Lanchão - isso na capital, em outras cidades há alguns gigantescos que chegam a ter até creme de milho. Após a refeição, o trio foi até o Parque Redenção para gastar um tempo enquanto não chegava a hora do futebol.

Com Giovanni
Mais tarde fomos até o Clube Hebraica, local em que seria disputada a partida do pessoal que se conheceu através duma comunidade do Orkut, a Futebol Arte é Coisa de Viado (FAECV). Já havia encontrado três dos integrantes em POA anteriormente, mas desta vez foi possível organizar algo com mais envolvidos. A convocação deu certo e até deu pra deixar uma pessoa no "banco" do futebol: estavam presentes Marcos "Glub", Guilherme "Amargo", André Flores (que conhecia de 2008), Paulão, Rafael "Google", Thiago, Guilherme Laschuck, Camila Prates (jogando!) e o trio que almoçou junto.

Não vou comentar muito da partida pois meu desempenho foi ridículo, mas jogar não teve consequências muito trágicas para meu corpo sedentário. Os destaques são Glub, dono dum fôlego infinito; Amargo, que fechou o gol na medida do possível - toda hora estava descoberto - e André Flores, que domina a bola e não deixa que ela seja roubada.

Pessoal reunido para se hidratar
Terminado o jogo, fomos a um bar próximo e ainda tomamos algumas cervejas - a gaúcha Polar. Papo excelente, muitas risadas, debate sobre a dupla Gre-Nal e perguntas sobre a Ponte Preta... valeu muito a pena encontrar esse pessoal, já que quase todos eu só conhecia pela Internet. A bebedeira se estendeu por cerca de duas horas e, após o pessoal se dispersar, voltei para o apartamento do Giovanni. Como ele estava exausto e com dor de cabeça, saí de novo, mas desta vez com o amigo daqui da região de Campinas radicado em São Leopoldo/RS, Filipe. Fomos a outro pub da Padre Chagas, o Dublin. Lugar excelente, com cervejas mais simples, música ao vivo e muitas, muitas lindas mulheres. Vinte reais de entrada e cerveja a um preço razoável. Recomendo veementemente o bar a quem for até Porto Alegre.

27/11 - Domingo
Cena pitoresca: quando voltava do Dublin, já quando o sol começava a raiar, o pai do Giovanni já estava de pé e lavando louça, ou seja, é dono duma motivação sem igual. Como ele iria pedalar com o filho, acordou mais cedo e aproveitou para dar um trato na casa. Cochilei por poucas horas, saímos toda a família e eu para um giro pelo centro, pela Zona Sul, alguns bairros mais distantes, Ipanema.... almoçamos e, após uma breve passagem por um shopping, fui levado ao aeroporto.

No comments:

Post a Comment

comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...